Capoeira, novela e história

Published On 5 de Abril de 2013 | By Ricardo Cangaceiro | Cine Mandinga, Eventos & Noticias

No dia 31/01/13 a novela “Lado a Lado” (Globo) apresentou uma cena do personagem Zé Maria que deu o que falar: na cena, inspirada numa luta real, o capoeirista derrota em poucos minutos um professor de Jiu Jitsu japonês, contratado como instrutor pela Marinha do Brasil.

Assista ao vídeo no link: http://glo.bo/12fHK8s

A luta que inspirou a cena aconteceu de verdade, em 1909, entre o capoeira brasileiro Francisco da Silva Ciríaco e o lutador de jiu-jitsu japonês Sado Miako. Segundo a historiadora Rosane Bardanachvili (clique aqui para saber mais), a ampla divulgação da vitória de Ciríaco pela imprensa, retratando-o como um herói, era parte de um processo de aceitação da capoeira, tida até então como prática de marginais.

É claro que a novela não tem como objetivo retratar fielmente os fatos históricos, então é preciso fazer uma leitura crítica da cena… Assim como de todos os relatos, uma vez que nem mesmo a documentação histórica é tão precisa.

A primeira questão que pode aparecer é sobre a própria presença do Jiu-jitsu, conhecida por muitos como uma luta relativamente moderna, que parece não se encaixar em uma cena de 1909. Na verdade, o “Brazilian Jiu-jitsu”, tal como o conhecemos hoje em dia, famoso nas lutas de MMA, foi de fato desenvolvido pelos Gracie, na década de 1910. Porém, o Jiu-jitsu de Miako é outro, muito mais antigo – datado de antes do século XVII, mais parecido com o judô e que deu origem ao Brazilian Jiu-jitsu dos Gracie.

Outro fato discutível é a motivação da luta. Segundo o blog Ka-á-Pueira de Angola, a luta foi formal, divulgada previamente pela mídia e com bilheteria, e não casual como mostra a cena da novela. Confira um trecho da revista ‘A Semana’ de 1909, sobre o resultado da luta:

“Cyriaco, como todos sabem, venceu em poucos minutos, no tablado do Concerto Avenida, o até então invencível Sada Miaco, professor japonez da luta jiu-jitsu. Cyriaco, natural de bom gênio, mas destro e conhecedor de capoeiragem como poucos quis repetir a dose, no que não consentiu o japonez vencido. Isto vem provar mais uma vez as vantagens da capoeiragem como exercício, que há longo tempo preconizamos pelas columnas do Jornal do Brasil, vantagens que subiriam mais se fosse methodizado o exercício, expurgados os golpes misteriosos e mortaes
(Revista da Semana, 30 de maio de 1909 – Domingo - Anno IX – 472)
Registro fotográfico da luta histórica, publicado na Revista Careta de 29 de maio de 1909.

Embora não se possa afirmar com certeza a motivação e o desenrolar da luta, fica a cena como reflexão para o leitor. Esse momento histórico mostra um pouco da história e do desenvolvimento da capoeira que, de luta de rua, símbolo da resistência negra, evoluiu para um jogo cheio de ritmo e folclore.

E fica como exemplo a coragem de Ciríaco “Macaco Velho”, que defendeu a nossa capoeira frente a uma sociedade preconceituosa. Sem medo, com orgulho de seu povo e sua arte. Como todo capoeira deve ser.

 Fonte: Blog do Cotonete

Like this Article? Share it!

About The Author

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

*

(Spamcheck Enabled)